Conhecimento e curiosidade encontram-se no PubhD UMinho  

 

9

É possível reduzir o colesterol recorrendo a resíduos agrícolas? E os cientistas, escolhem as coisas que investigam ou há uma agenda que determina o rumo do conhecimento? Respostas a estas e outras perguntas na próxima sessão do PubhD UMinho, no CAR em Guimarães.

Duas investigadoras apresentam os seus projetos de doutoramento em ambiente improvável: o bar de convívio do Círculo de Arte e Recreio em Guimarães. Dispostas a falar perante um público desconhecido, terão que, em linguagem acessível e seguindo regras do evento, explicar as etapas do trabalho desenvolvido: não há computadores, nem projeções, nem powerpoint. Apoiadas pela criatividade individual apresentarão dois estudos muito distintos, mas que estão unidos pelo mesmo propósito: responder a perguntas sobre o mundo que nos rodeia, porque é disso que a ciência e o conhecimento são feitos.

Claudia Amorim quer propor um método mais sustentável para a produção de moléculas prebióticas com recurso a resíduos agrícolas como cascas de banana, amendoim e castanha. O projeto assenta em três pilares: a economia (utilização de matérias-primas muito baratas e renováveis para a produção de um produto de valor superior), o ambiente (reciclagem de resíduos) e a sociedade, pela promoção da saúde das pessoas, uma vez que as moléculas prébióticas estimulam o crescimento de bactérias benéficas da flora intestinal e comportam benefícios como a redução do colesterol.

Filipa Ribeiro tem formação em jornalismo e comunicação, educação científica e sociologia da educação e o seu projeto de investigação está relacionado com a criação de conhecimento e redes sociais, entenda-se redes de relações dos académicos. Em síntese, quer saber mais sobre o que leva os cientistas a investigar o que investigam, como é que alguns dos conhecimentos se tornam dominantes e outros dominados e como se define uma agenda de investigação e de ensino.

O PubhD (pub de bar e PhD de doutoramento) é um movimento de divulgação da ciência que surgiu em Nottingham (2014) e chegou a Portugal em 2015 (Lisboa). Em 2016, por iniciativa do STOL – Science Through Our Lives, do Departamento de Biologia da Universidade do Minho, o PubhD começou a realizar-se, alternadamente, nas cidades de Braga e Guimarães. A entrada é livre.

Programa

21h30-23h00 – PubhD UMinho #9
Círculo de Arte e Recreio (C.A.R.), Guimarães

Claudia Amorim – Biologia (Centro de Engenharia Biológica, UMinho / M.I.T.) – “ Casca de banana faz bem à saúde! ”
Filipa Ribeiro – Jornalismo e Comunicação (Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, Univ. Porto / Univ. Autónoma de Barcelona ) – “Redes sociais para cientistas!”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s