noun_222169_ccMissão

O STOL-Science Through Our Lives (doravante referido como STOL) é um serviço de comunicação e divulgação de ciência, de natureza holística e transdisciplinar, posicionado numa zona de fronteira entre as diversas áreas do saber (Ciências, Artes e Humanidades) e vocacionado para: (i) organização e promoção de eventos científico-culturais (congressos, seminários, debates/tertúlias, mostras/exposições, feiras de ciência, espectáculos); (ii) trabalhos de consultoria (técnico-científica, comunicação de ciência); (iii) prestação de serviços de assessoria mediática (media training, relações públicas, média); (iv) formação (workshops, oficinas, cursos de actualização); (v)  produção de publicações (livros, artigos, reportagens, entrevistas, panfletos, brochuras, catálogos/roteiros, posters/roll-ups), e (vi) a gestão de conteúdos online (redes sociais, websites, newsletters).

 

noun_40857_ccVisão

As actividades e serviços desenvolvidos pelo STOL têm por base os valores da transparência, respeito, justiça e solidariedade. A equipa STOL respeita os princípios da ética profissional, científica e cívica e assume a sua política de responsabilidade social manifestada nas actividades promovidas e serviços prestados, destacando-se pelas preocupações ambientais, a justiça, a equidade, a igualdade de género, a educação ao longo da vida, a luta contra o idadismo bem como contra todas as expressões de discriminação e exclusão.

 

noun_27181_ccObjectivos

Na sua definição o STOL tem como objectivo a educação científica, a promoção da cultura científica, o combate à iliteracia científica, a comunicação e divulgação de ciência e a democratização da ciência.

 

noun_29261_ccestratégia

O STOL tem como mercado alvo: estabelecimentos de ensino (de todos os níveis), associações culturais-cívicas, instituições de apoio social, autarquias e empresas. Durante o crescimento deste projecto foram estabelecidas parcerias, prestados serviços e desenvolvidos projectos envolvendo mais de 50 instituições públicas e privadas entre escolas, bibliotecas, museus, núcleos associativos, centros Ciência-Viva e autarquias, para citar apenas alguns. O projecto encontra-se em fase de maturação e aperfeiçoamento da ideia original criada há 4 anos no seio do Centro de Biologia Molecular e Ambiental – Universidade do Minho, sob forma de uma linha transversal às linhas de investigação.